Ao prosseguir sua navegação neste site, você aceita o uso de cookies permitindo realizar estatísticas de visitas.Saiba mais Eu aceito

Manutenção de animais de estimação de espécies domésticas

Última atualização: : 2020-04-15 17:20:53

1. Definindo a atividade

A atividade de manutenção de animais de estimação de espécies domésticas consiste para que o profissional garanta, entre outras coisas:

  • Trânsito de animais de estimação
  • custódia deles;
  • sua educação
  • seu treinamento;
  • apresentação de cães e gatos ao público.

Note que

Animais de estimação são aqueles destinados a serem propriedade de humanos para seu prazer.

Para ir mais longe Artigo 214-6 do Código Rural e Pesca Marinha.

Dois graus. Qualificações profissionais

a. Requisitos nacionais

Legislação nacional

A manutenção de animais de estimação de espécies domésticas só pode ser realizada se as seguintes condições forem atendidas:

  • a atividade foi declarada pelo profissional ao prefeito (ver infra "5 graus. a. Declaração de atividade em relação aos animais de estimação";
  • instalações cumprem regras sanitárias e de proteção animal (ver decreto de 3 de abril de 2014 que estabelece as regras de proteção sanitária e animal às quais as atividades relacionadas a animais domésticos devem ser atendidas Seção L.214-6 do Código Rural e Pesca Marítima);
  • pelo menos um dos profissionais em contato direto com os animais é o proprietário de:- certificação profissional
    • um certificado de conhecimento relativo às necessidades biológicas, fisiológicas, comportamentais e de manutenção de animais emitidos por uma instituição aprovada pelo Ministério da Agricultura,
    • certificado de capacidade para animais domésticos emitido antes de 1º de janeiro de 2016.

Para ir mais longe Artigo 214-6 e o seguinte do Código Rural e das Pescas Marinhas; Ordem de 4 de fevereiro de 2016 relativa à ação de treinamento e atualização dos conhecimentos necessários para pessoas envolvidas em atividades relacionadas a animais de estimação de espécies domésticas e a autorização de organizações de treinamento.

Treinamento

Diversos caminhos permitem ao profissional adquirir os conhecimentos necessários para realizar a atividade de manutenção de animais domésticos.

Certificação profissional

A certificação profissional do interessado é definida como um dos títulos ou diplomas listados no Apêndice II 4 de fevereiro de 2016.

Certificado de conhecimento

O profissional deve se cadastrar com um corpo autorizado e realizar o chamado treinamento adaptativo para estar ciente das necessidades biológicas, fisiológicas, comportamentais e de manutenção dos animais de estimação.

Nenhum nível de conhecimento é necessário para acessar este treinamento, que tem uma duração mínima de:

  • quatorze horas para uma categoria de animais;
  • dezoito horas para duas categorias;
  • vinte e duas horas para três categorias.

O programa de avaliação está definido no Apêndice I 4 de fevereiro de 2016.

Ao final do treinamento, o profissional passou por um exame na forma de questionário de múltipla escolha (MQC) e, se bem sucedido, é emitido pelo órgão competente um certificado de treinamento mencionando as categorias de animais abrangidos pela ação de Treinamento. A organização do treinamento deverá, então, submeter a ata da sessão de avaliação à Diretoria Regional de Alimentação, Agricultura e Silvicultura (DRAAF) para fornecer o certificado de conhecimento ao profissional.

Para ir mais longe Artigo R. 214-27-1 do Código Rural e pesca marinha; Artigo 3º do decreto de 4 de Fevereiro de 2016 acima; decreto de 19 de dezembro de 2014 que altera o decreto de 25 de novembro de 2014 que publica a lista de órgãos de formação com direito a implementar a ação de formação profissional continuada para pessoas envolvidas em atividades relacionadas a animais de empresa de espécies domésticas.

Certificado de Capacidade para Animais de Estimação (CCAD)

Também pode justificar o conhecimento do profissional titular:

  • Um CCAD emitido antes de 1º de janeiro de 2016;
  • um título ou certificado mencionado no Apêndice III da ordem de 4 de fevereiro de 2016 relativa à ação de treinamento e à atualização dos conhecimentos necessários para as pessoas envolvidas em atividades relacionadas a animais de estimação de espécies domésticas e à autorização de organizações de formação.

Treinamento contínuo

Para ir mais longe :Decree de 4 de fevereiro de 2016 referente à ação de treinamento e à atualização do conhecimento necessário para as pessoas envolvidas em atividades relacionadas a animais de estimação de espécies domésticas e ao empoderamento de organizações de formação.

b. Cidadãos da UE: para exercício temporário e casual (LPS)

Qualquer cidadão de um Estado-Membro da União Europeia (UE) ou de um Estado parte no acordo da Área Econômica Europeia (EEE) legalmente estabelecido e a realização de uma atividade de manutenção animal doméstica pode, de forma temporária e casual, realizar França, a mesma atividade.

Para isso, ele terá que enviar uma declaração antes da execução de sua primeira apresentação (ver infra "5o. a. Solicitação de declaração prévia de atividade para o nacional da UE para um exercício temporário e casual (LPS)).

No caso de a profissão não ser regulamentada, seja no curso da atividade ou na sua formação, no país em que o profissional está legalmente estabelecido, ele deve ter realizado essa atividade em um ou mais estados membros por pelo menos um ano no ao longo da última década.

Quando houver diferenças substanciais entre a qualificação profissional do nacional e a formação exigida na França, o profissional terá que justificar ter adquirido os conhecimentos, habilidades e habilidades faltantes.

Para ir mais longe :Artigo 204-1 do Código Rural e Pesca Marinha.

c. Cidadãos da UE: para um exercício permanente (LE)

Não há disposições especiais para a UE que deseja realizar a manutenção de animais domésticos permanentemente na França.

Como tal, o profissional está sujeito aos mesmos requisitos do francês (ver acima "2"). a. Requisitos nacionais").

Três graus. Proibições

O profissional deve ter cuidado durante sua atividade profissional para não:

  • privar ou maltratar os animais que ele mantém;
  • Utilizar um sistema de apego ou privação de liberdade inadequado para suas necessidades;
  • vender um animal de estimação para um menor com menos de 16 anos sem o consentimento da pessoa que detinha autoridade parentalPara ir mais longe Artigo R. 214-19-1 e seguindo o Código Rural e Pesca Marinha.

É um de quatro graus. Seguro

O profissional que pratica em uma capacidade liberal deve fazer um seguro de responsabilidade profissional.

Por outro lado, se ele pratica como empregado, este seguro é apenas opcional. Neste caso, cabe ao empregador realizar esse seguro para seus empregados pelos atos realizados durante sua atividade profissional.

Cinco graus. Procedimentos e formalidades de reconhecimento de qualificação

a. Declaração de atividade em relação aos animais de estimação

Autoridade competente

O profissional deve enviar seu depoimento à Diretoria Departamental de Proteção Populacional (DDPP) ou à Diretoria Departamental de Coesão Social e Proteção Populacional (DDCSPP) do departamento onde deseja se instalar.

Documentos de suporte

Ele deve enviar o corpo relevante para o formulário Cerfa 15045*02 completou e assinado. Este procedimento também pode ser feito on-line no Site Departamento de Agricultura.

Procedimento

Uma vez recebida a declaração, o prefeito envia ao requerente um recibo de declaração.

Para ir mais longe Artigo 214-6-1 do Código Rural e pesca marinha.

b. Solicitação de declaração prévia de atividade para nacionais da UE para exercício temporário e casual (LPS)

Autoridade competente

O profissional deve se inscrever na Diretoria Regional de Alimentos, Agricultura e Silvicultura.

Documentos de suporte

O profissional deve passar por qualquer meio o seguinte:

  • Comprovante da identidade do profissional
  • um certificado que comprove que está legalmente estabelecido em um Estado-Membro da UE, que está realizando a manutenção de animais domésticos e que não está sujeito a qualquer proibição de praticar;
  • prova de suas qualificações profissionais
  • evidência, por qualquer meio, de que ele esteve envolvido nesta atividade por pelo menos um ano nos últimos dez anos no caso de que nem atividade nem treinamento é regulamentado naquele estado.

Procedimento

A autoridade competente pode submeter o profissional a um teste de aptidão em caso de diferenças substanciais entre sua formação e o treinamento necessário para o exercício na França desta atividade.

Vale a pena aceitar o pedido por parte da autoridade competente dentro de um mês.

Note que

Essa declaração deve ser renovada anualmente e, se necessário, a cada mudança na situação do profissional. Em caso de descumprimento desta obrigação declaratória, o nacional está sujeito a uma multa de 1500 euros (ou 3000 euros em caso de reincidência).

Para ir mais longe Artigos L. 214-6-1 e R. 204-1 do Código de Pesca Rural e Marinha.

c. Remédios

Centro de assistência francês

O Centro ENIC-NARIC é o centro francês de informações sobre o reconhecimento acadêmico e profissional de diplomas.

Solvit

O SOLVIT é um serviço prestado pela Administração Nacional de cada Estado-membro da UE ou parte do acordo EEE. Seu objetivo é encontrar uma solução para uma disputa entre um nacional da UE e a administração de outro desses Estados. A SOLVIT intervém em particular no reconhecimento das qualificações profissionais.

Condições

O interessado só pode usar o SOLVIT se estabelecer:

  • que a administração pública de um Estado da UE não respeitou seus direitos o direito da UE como cidadão ou negócio de outro Estado da UE;
  • que ainda não iniciou ação judicial (ação administrativa não é considerada como tal).

Procedimento

O nacional deve preencher um formulário de reclamação online.

Uma vez que seu arquivo tenha sido apresentado, a SOLVIT entra em contato com ele dentro de uma semana para solicitar, se necessário, informações adicionais e verificar se o problema está dentro de sua competência.

Documentos de suporte

Para entrar no SOLVIT, o nacional deve comunicar:

  • Detalhes completos de contato
  • Descrição detalhada de seu problema
  • todas as provas nos autos (por exemplo, correspondências e decisões recebidas da autoridade administrativa competente).

Tempo

A SOLVIT está empenhada em encontrar uma solução dentro de dez semanas a partir do dia em que o caso foi assumido pelo centro SOLVIT no país em que o problema ocorreu.

Custo

Livre.

Resultado do procedimento

Ao final do período de 10 semanas, a SOLVIT apresenta uma solução:

  • Se essa solução resolver a disputa sobre a aplicação do direito europeu, a solução será aceita e o caso será encerrado;
  • se não houver solução, o caso é encerrado como não resolvido e encaminhado à Comissão Europeia.

Mais informações

SOLVIT na França: Secretaria Geral para Assuntos Europeus, 68 rue de Bellechasse, 75700 Paris ( site oficial ).